TEMPO DE AGRADECER...

Tempo de Agradecer

Introdução

Querida Comunidade! É tempo de agradecer! Celebramos o Culto de Ação de Graças aqui na nossa Comunidade. Sempre foi assim que a alegria das pessoas que se envolvem com a agricultura só se completa no dia em que a colheita descansa no paiol. Penso que ninguém de vocês que aqui se encontram se envolvam com agricultura, mas tenho certeza que todas; todos vocês dão um duro danado para sobreviver neste mundo. Saibam que tudo o que alcançamos, recebemo-lo da mão de Deus. Assim, convido vocês a lermos o Salmo 65 em conjunto:

65.1 - É justo, ó Deus, que o povo te louve no monte Sião e te dê o que prometeu, 65.2 - pois tu respondes às orações. Pessoas de toda parte virão te adorar 65.3 - por causa dos seus pecados. As nossas faltas nos deixam derrotados, mas tu nos perdoas. 65.4 - Como são felizes aqueles que tu escolhes, aqueles que trazes para viverem no teu Templo! Nós ficaremos contentes com as coisas boas da tua casa, com as bênçãos do teu santo Templo. 65.5 - Ó Deus, tu nos respondes, dando-nos a vitória, e fazes coisas maravilhosas para nos salvar. Os povos do mundo inteiro, até os dos mares distantes, põem a sua esperança em ti. 65.6 - Com o teu poder, puseste as montanhas no lugar, mostrando assim a tua força poderosa. 65.7 - Tu acalmas o rugido dos mares e o barulho das ondas, tu acalmas a gritaria dos povos. 65.8 - Por causa das grandes coisas que tens feito, o mundo todo está cheio de espanto. Por causa das maravilhas que tens feito há gritos de alegria de um lado da terra ao outro. 65.9 - Fazendo chover, mostras o teu cuidado pela terra e a tornas boa e rica. Com as chuvas do céu enches de água os rios, e assim a terra produz alimentos, pois para isso a preparaste. 65.10 - Regas com muitas chuvas as terras aradas, e elas ficam amolecidas pela água. Com as chuvas, amacias bem as terras, e por isso crescem as plantações. 65.11 - Como é grande a colheita que vem da tua bondade! Por onde passas, há fartura. 65.12 - Os pastos estão cobertos de rebanhos, e os montes se enchem de alegria. 65.13 - Os campos estão cobertos de carneiros, e os vales estão cheios de trigo. Tudo grita e canta de alegria.

Agradecer é preciso

Quero destacar o verso 11: “Como é grande a colheita que vem da Tua bondade! Por onde passas, há fartura.” Gente querida, hoje é assim que as nossas crianças não sabem mais como funciona uma colheita. Por que isso é assim? Ora, porque nós compramos todo o nosso alimento nos supermercados. É em vista disso que fazemos muito bem quando festejamos o tempo da colheita nas nossas Igrejas.

Aqui em Itoupava Central também é assim que enfeitamos o altar com produtos da roça e estes, em última análise, são os frutos da fidelidade de Deus para conosco. Isso mesmo! Nós aramos a terra, passamos o disco, fertilizamos o chão trabalhado, semeamos as sementes, capinamos todos os tipos de inços e depois fazemos a colheita. É feliz que tem consciência de que foi Deus quem presenteou o crescimento; que organizou de forma confiável o ciclo das estações do inverno e do verão, do outono e da primavera.

Que milagre! O ano bom sempre tem se repetido aqui na nossa região. Pessoal! Foi Deus quem nos deu este presente. Sim, nós últimos 365 dias nós tivemos a chance de adquirir aquilo que necessitávamos, tanto em termos de alimentos como de vestuário. Sim, nós tivemos a oportunidade de saborear bons quitutes; de experimentarmos mais e mais comodidades.

Agora, notem que a grande maioria das pessoas não teve acesso a estas graças sem medida. Há pessoas muito pobres no nosso país que não experimentam o mínimo daquilo que experimentamos. Ora, esse nosso privilégio deve nos lembrar que nos cabe repartir. O agradecimento pelas graças derramadas por Deus sobre as nossas cabeças também deve ser sentido pelas pessoas que precisam sobreviver debaixo de inúmeras dificuldades. Como fazê-lo? Doando! Doando como Deus doou! Doando como Jesus doou! Abrindo o coração. Escancarando o coração!


P. Renato Luiz Becker