Uma Mensagem do Pastor Renato para VOCÊ!

Segure minhas Mãos!
Há um hino, uma melodia alemã da qual destaco o primeiro verso: “So nimm denn meine Hände und führe mich bis an mein selig Ende und ewiglich. Ich mag allein nicht gehen, nicht einen Schritt: wo du wirst gehn und stehen, da nimm mich mit.“
No Português, esta estrofe é traduzida assim: “Por, Tua mão me guia, meu Salvador agora e eternamente, por Teu amor! Não quero andar no escuro sem tua luz: Eu quero andar Contigo, Senhor Jesus!“
Trata-se de um pedido feito a alguma pessoa ou a Deus? Muitas pessoas que se encontram no limiar da morte dão a entender este desejo de que alguém pegue sua mão; de que alguém segure sua mão. Muitas e muitos de nós realizam este desejo daquelas e daqueles que vivem o fim dos seus dias. Quase sempre é assim que quando não conseguimos mais conversar com uma pessoa, seguramos sua mão com força, conforme sugere a canção.
Nessas horas seguramos as mãos que, durante uma vida toda, estiveram em ação. Mão que, quando éramos crianças, segurou as nossas para bem nos conduzir por caminhos escuros. Mão que nos acarinhou, mas que, de repente, também nos puxou a orelha. Mão que segurou outra mão na hora da Bênção Matrimonial. Mão que trabalhou para nos colocar a comida no prato; que nos mostrou o mundo e depois o explicou com gestos; que num momento nos abençoou e noutro nos dispensou. Mão que, no final das contas, se mostrou fraca para segurar uma xícara de chá ou até uma colher de sopa. Pois é essa mão que, agora, se torna o nosso assunto aqui neste lugar. Agora, somos nós as mulheres, os homens, as filhas, os filhos, as mães, os pais, as irmãs, os irmãos, as netas, os netos, as amigas e os amigos que de repente fazem o que se canta no hino.
De repente vem a hora largar a mão desta pessoa. Não é mais possível segurá-la. É preciso frouxar os músculos e largar a mesma. “Pega minha mão e me conduz até o ponto final da minha jornada e mais tarde também“ – diz o verso em alemão! O fato é que ninguém consegue segurar e guiar a mão de outra pessoa para dentro da eternidade. Diante do Portal da Morte nós precisamos largar a mão de quem se despede. No entanto, nós podemos delegar esse serviço para Outra Pessoa. Num hospital, muitas vezes, é assim que uma pessoa cansada precisa deixar seu lugar de cuidado vago. Nessa hora outra pessoa precisa assumir a atenção para com o paciente. Repassem sua tarefa para Deus! Digam para Deus que vocês não conseguem mais fazê-lo.
Essa confiança de que Deus pega na nossa mão, mesmo que olhemos para dentro da sepultura aberta onde o caixão será cimentado; onde o corpo corruptível será guardado no espaço de Deus, é real. Largar, mesmo sabendo que a pessoa está segurado é confortante. Todas, todos vamos falecer. As nossos mãos, um dia, ficarão inertes. Deus nos segurará mesmo assim. Amém!
Pastor Renato Luiz Becker
12 de março de 2015