O MEDO - ESSE VELHO COMPANHEIRO!


O medo – esse velho companheiro!
Medo! Essa palavra bem curta aparece mais de cem vezes na Bíblia: “Não temas!” (Lucas 8.50b) “Não tenhas medo?” Será que esta palavra é mesmo um bom incentivo para as pessoas?... Será que é possível não experimentarmos medo?... Estive pensando sobre esse assunto. Como a nossa vida seria alegre e feliz se não precisássemos carregar esses “fardos” de medos e de preocupações que nos assolam.
O medo sempre foi um “velho companheiro” da mulher e do homem. Lembram de quando éramos crianças?... Nós tínhamos medo do escuro. Experimentamos medo do professor no primeiro dia de aula. Quem de nós não tinha medo de ser castigado pela mãe ou pelo pai depois de cometer “artes”?... Hoje somos pessoas adultas e continuamos tendo os nossos medos: Medo de perdermos o lugar que ocupamos na família, no trabalho e na Comunidade. Medo de doenças. Medo de perdermos o nosso cônjuge. Medo das guerras, dos assaltos, do desemprego e da miséria. O medo tem muitas faces, ele se apresenta das mais variadas maneiras.
O medo não é ruim. O medo pode nos advertir dos perigos e riscos que por ventura venhamos a correr. Quantas e quantas pessoas já se salvaram porque sentiram medo de dar mais um passo; de tomar esta ou aquela decisão. O problema é a ansiedade que o medo pode gerar em nós. Em dados momentos o medo pode restringir; oprimir as nossas vidas como se fosse um torturador. Vocês sabem do que eu estou falando... Há pessoas que conseguem negar o seu medo, mas por quanto tempo?... Conheço pessoas que reprimem tanto os seus medos que, num dado momento, ele acaba mostrando seu “rosto” numa doença de estômago; na dificuldade para dormir; na irritabilidade...
Deus age de forma bem diferente com o medo. Jesus nos desafia a dominarmos o medo, a partir do seu conhecimento. Pergunte-se: - “Porque é que estou com medo?”... Uma vez com a resposta em mãos, detenha-se nas boas Palavras de incentivo proferidas pelo Filho de Deus: "Não temas, crê somente!" Na Bíblia a palavra “crer” sempre significa: “confie acima de tudo”. Faz bem; experimenta saúde quem confia no amor e no poder de Deus; na Sua Palavra e nas Suas promessas. As pessoas que confiam em Deus se sentem seguras. Pois é justamente essa segurança que cala; que mata todos os medos que possamos experimentar.
Gosto da oração dessa jovem mãe que entendeu o que acabei de dizer: “Deus, tudo o que eu quero segurar escapa das nossas mãos. Eu acabo perdendo tudo aquilo que eu quero possuir. Tudo aquilo que eu espero não se torna realidade. Tudo aquilo que eu sonho me é negado. Tudo aquilo que eu possuo acaba se esvaindo como fumaça no ar. Assim, olho para a noite da minha tristeza e chego à conclusão que preciso de Ti; preciso que Tu me envies a estrela que clareia minha escuridão. Dá que a Tua Luz rompa a minha noite; que a Tua Luz me oportunize, mais uma vez, a descoberta do amor e da confiança.”
Observem que o nosso Deus não é um Deus que responde e resolve todas as nossas perguntas; os nossos problemas com um “estalar de dedos”. O nosso Deus não é um feiticeiro; não é um místico; não é um mágico que diz “abracadabra”. O nosso Deus é Aquele que caminha conosco nos altos e baixos da nossa vida; que nos chama a atenção nos momentos em que o medo quase nos domina. Ele diz: “Não temas, crê somente eu estou contigo!"